#projetolutovitoriano

Volta e meia, o tema dos rituais em torno da morte no século XIX reaparece nas minhas leituras. Em uma época em que a mortalidade era tão alta em todas as camadas da sociedade, e que o sentimento da perda passava por uma profunda transformação de práticas e significados, a morte era uma figura constante na literatura, nas artes e no cotidiano de forma geral.

O assunto voltou a me assombrar recentemente, com o perdão do trocadilho, e estou cedendo à pressão para desenvolver um projeto específico sobre o luto oitocentista. O nome é pomposo e tomado emprestado de um artigo publicado em 1853 no Jornal das Senhores, publicação carioca, por ocasião do luto em torno da morte de uma das irmãs de D. Pedro II. Neste artigo, o autor descrevia as belas toilettes que as elegantes cariocas haviam separado para a Semana Santa, mas que haviam sido substituídas por ‘roupas de dor’.

O projeto será desenvolvido em duas frentes. No campo teórico, quero investigar os rituais e símbolos de luto relacionados diretamente ao sexo feminino, buscando compreender como os costumes europeus de luto foram incorporados ou reinterpretados no Brasil. No campo prático, me proponho a desenvolver uma persona completa de viúva, trabalhando em um kit de luto fechado e outro de luto aliviado/meio-luto, que me permita materializar de alguma forma os rituais e símbolos investigados.

Estou na fase inicial de levantamento de fontes e espero em breve já poder compartilhar alguns dos resultados por aqui!

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *