Glossário: Camisa Garibaldi

Só na primeira metade do século XIX, a Europa foi varrida por 3 ondas revolucionárias. A inspiração liberal e nacionalista estava presente nas artes plásticas, na música, na literatura e também fez seus estragos no guarda-roupa.

Garibaldi em sua indefectível camisa vermelha, em pintura de ano e autoria desconhecidas.
Garibaldi em sua indefectível camisa vermelha, em pintura de ano e autoria desconhecidas.

Na época em que a Itália passava por seu processo de unificação, uma nobreza conservadora (que não abria mão da monarquia), uma burguesia cada vez mais forte e a população trabalhadora se debatiam em discussões sobre qual seria a forma de governo ideal para a futura Itália unificada. Nesse cenário, surge uma figura bem conhecida de quem estudou alguma coisa sobre a Guerra dos Farrapos: Giuseppe Garibaldi, depois de lutar ao lado dos gaúchos, retornou à Itália. Lá se tornou o líder dos Camisas Vermelhas (“Cammisi russi”, como eram chamados na época), grupo que congregava os ideias da população mais pobre e lutava pela instalação de uma república.

A fama de Garibaldi e de seus camisas vermelhas era tão grande nos anos 1860 que o revolucionário italiano acabou emprestando seu nome a uma peça muito popular no guarda-roupa feminino e infantil da época.

A “Garibaldi Shirt” ou “Garibaldi Jacket” era uma camisa feminina de decote alto, abotoada na frente, e normalmente usada com uma swiss waist ou um cinto. A costura do ombro é bastante baixa e as mangas do tipo bishop são bastante cheias também. Embora haja várias referências ao costume de usar a camisa na cor vermelha, outras cores eram igualmente comuns.

A peça aparece primeiro no guarda-roupa dos meninos, mas se popularizou como peça feminina a partir da edição de Janeiro de 1862 da Godey’s Lady’s Book:

garibaldi1862

Notável entre as novidades da estação em Paris, e aparentemente capaz de produzir uma mudança análoga à revolução no guarda-roupa feminino, está a Camisa Garibaldi, que pode ser feita em flanela estampada, merinó, musselina, cambraia estampada, piquê ou lã foulard. Sua forma é obtida da mesma forma que a camisa masculina, com pregas frontais a partir da cintura, mangas cheias, colarinho pequeno e punhos dobráveis combinando com o colarinho, sendo tudo feito do mesmo material; as barras devem ser feitas de modo a ficaram embaixo da saia e permitirem uma folga de tecido em toda a volta da cintura, produzindo um efeito gracioso. É a mais bela e elegante peça que uma mulher pode vestir de manhã, para o café, e já é grandemente requisitada nos círculos fashion. (Godey’s Lady’s Book, Janeiro de 1862)

garibaldi1862-2

A Garibaldi Shirt foi muito popular nos Estados Unidos durante a Guerra Civil (1861-1865) não só pelo tema revolucionário que carregava, mas por uma questão de economia. Quando o corpete de um vestido se desgastava, era comum que fosse retirado e reaproveitado para outra coisa, dando origem a saias “órfãs”, para as quais as camisas, feitas de tecidos mais baratos, eram perfeitas. Por isso a Garibaldi Shirt era normalmente feita em tecidos lisos e resistentes como a lã, que além de durar mais combinariam com qualquer coisa no guarda-roupa.

A combinação mais famosa envolvia a garibaldi de flanela vermelha com uma saia preta ou azul marinho e era usada principalmente por mulheres jovens e/ou com um quê de “it girl”:

"Le Monde Elegant", Junho de 1861.
“Le Monde Elegant”, Junho de 1861.

Fotos de mulheres desse período em especial são muito comuns e revelam peculiaridades de decorações e combinações:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Momento de pura ironia histórica: Um dos maiores interessados em evitar a unificação a Itália era o Império Austríaco. E olha quem aparece com uma Garibaldi Shirt em 1862? Ela mesma, a encarnação da cinturinha vitoriana, Elizabeth I da Áustria, a Sissi!

74f0da6c1f51f004d7393efb9b450a84

SAIBA MAIS

Sobre a unificação da Itália: http://www2.uol.com.br/historiaviva/reportagens/a_dificil_trajetoria_da_unificacao_italiana.html

CONDRA, Jill;STAMPER, Anita. Clothing Through American History. Santa Barbara: ABC-CLIO, 2011.

Volume completo do ano de 1862 da Godey’s Lady’s Book: https://archive.org/details/godeysladysbook1862hale

Construção de uma Garibaldi Shirt, por The Dreamstress: http://thedreamstress.com/2013/08/the-oldest-ufo-yet-garibaldi-blouse/

Construção de uma Garibaldi Shirt, por Kura Carpenter: http://makingmakesmylife.blogspot.com.br/2013/08/making-1860s-garibaldi-shirt-part-1.html

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *